Existem dias difíceis

Seria hipocrisia dizer que todos os dias tem as mesmas cores. Que o céu amanhece claro e o sol ilumina o nosso caminho constantemente, que não há medos e traumas e que a noite de sono sempre é completamente revigorante.

Seria irracional cobrar do outro que nos aceite sempre com a mesma intensidade no sorriso, que faça piadas com a mesma frequência, que se entregue com o mesmo vigor, que use o mesmo tom de voz inspirador.

E sabe por que? Porque existem dias difíceis. Alguns trazem como plano de fundo um desafio ainda não superado, uma notícia ainda não digerida ou um temor do futuro. Mas outros, bem, simplesmente não trazem nada, são, de forma paradoxal, simplesmente difíceis. São aqueles dias em que responder “Por que?” parece uma missão confusa e sem resultado.

A verdade é que enfrentar tais dias parece, e realmente é, um desafio. E, você pode responder repetidas vezes “sim” a pergunta “Tudo bem?” sem ao menos entender qual outra resposta justificaria você dizer a verdade, um “não”.

Mas, o que é a vida, senão uma montanha russa de sensações? Reprimimos o que sentimos quando estamos por baixo e disfarçamos esta realidade ao invés de aceitarmos e tomarmos fôlego para planejar o que faremos quando estivermos acima. Afinal, de todas as lições que podemos aprender, as mais inesquecíveis serão as que vieram de uma forma difícil. Então, porque não valorizar estes momentos?

Só devemos nos lembrar que aceitar ‘dias difíceis’ não é o mesmo que aceitar semanas difíceis, meses ou anos. Dias difíceis passam em 24 horas e deixam um aprendizado. Semanas difíceis duram 168 horas. Meses, 720 horas. Anos, 8.760 horas. Todas essas horas de aprendizado não tem serventia nenhuma, se você não viver. Aprender é importante, mas viver é fundamental.

O mais relevante disso tudo é que dias difíceis existem, mas ninguém disse que são impossíveis. Aceite momentos assim, mas não se entregue a eles. Seja estratégico, faça de toda chuva uma colheita, de toda obra uma moradia, de todo aperto um abraço. Simplesmente, faça. Não há nada melhor que um dia após o outro.

Publicado em 29/12/16 no Tribuna de Minas.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: