Como desenvolver uma mente criativa?

Com propriedade, Albert Einstein podia dizer que “A criatividade é a inteligencia se divertindo”; você concorda com esta afirmação?

Com isso em mente podemos quebrar a crença limitante que alguns aderem de que ‘pessoas criativas nascem criativas’, afinal, você diria que, ‘pessoas inteligentes, nascem inteligentes’ ? A verdade é que não nascemos inteligentes ou criativos, e sim, desenvolvemos tais características. Obviamente, alguns tem mais facilidade de desenvolver determinados atributos devido a sua formação cultural, familiar e até mesmo, genética; no entanto, nada disso impede que TODOS sejamos criativos, ou, o que quisermos ser.

Mas, conforme implícito acima, o processo criativo necessita de um desenvolvimento através da prática, pois não trata-se de uma matéria estática. Para ser criativo é necessário se permitir explorar novos horizontes. Portanto, se você deseja aprimorar sua criatividade, mas é muito apegado a padrões, tome cuidado, pois eles podem estar limitando sua liberdade de produção.

Surge então uma questão fundamental: Como praticar a criatividade com o objetivo de aprimorá-la? Bem, há muitas perspectivas para analisarmos esta prática, no entanto, vamos priorizar o desenvolvimento da criatividade para o produtor de conteúdo digital (seja ele produtor de artigos, de material gráfico de divulgação ou afins).

Faça uso de métodos ‘ultrapassados’: Pode parecer estranho que eu sugira, a um produtor de conteúdo digital que faça uso de métodos que com o advento da tecnologia, tornaram-se ultrapassados. Mas, quando o assunto é criatividade, é necessário se livrar de conceitos restritivos. Portanto, use o papel: Seja para desenhar um post ou esboçar um artigo; escreva, desenhe… Rabisque. Crie mapas mentais com os insigths que estão sendo processados em sua cabeça simultaneamente;

Não deixe pra depois: Se você teve uma ideia a partir de algo que viu, ouviu ou leu, pare o que estiver fazendo e registre. Caso esteja realmente ocupado, não registre toda a ideia, mas, ao menos os pontos principais, uma palavra ou ‘desenho’ que te faça lembrar aquele pensamento. O objeto de registro pode ser qualquer um: escolha o que estiver mais perto e for mais fácil, sem ponderação; papel, aplicativo de notas no celular ou computador, guardanapo… Tanto faz. Vou revelar uma coisa: às vezes, quando surge alguma ideia, envio uma mensagem no WhatsApp para meu número, afinal, o celular esta quase sempre próximo, e fica fácil encontrar depois. (sempre esqueço de baixar um aplicativo de registro de notas, talvez, depois deste artigo, eu me lembre de baixar).

⦁ Reserve tempo para economizar tempo: Você precisa de reservar um tempo com antecedência para refletir sobre o que precisa ‘criar’, e, fazer isso, economizará o tempo que consumira no ato da criação. Como assim? Se você reflete, com antecedência, sobre qual tema irá escrever ou qual formato de post irá utilizar , (seja durante uma viagem, antes de dormir ou outra situação que permita) você terá o espaço entre sua reflexão e o momento de criação para aprimorar a ideia inicial, e, assim, além de sua produção ficar mais rica de informação você consumirá menos tempo criando porque já terá em mente as possibilidades existentes.

Estas três dicas parecem simples, mas, a partir da sua utilização provam-se grandes aliadas no desenvolvimento da criatividade. Mas, a maior dica que eu poderia deixar é repetir algo que já mencionei: Não se prenda a preocupações e padrões quando for criar algo, deixe sua mente o conduzir, ‘deixe a sua inteligencia se divertir’, pois, de padrões engessados o mercado esta cheio, quem vai fazer a diferença é quem se valoriza o suficiente para não usar “Ctrl +c e Ctrl + v”.

Publicado em 23/11/16 no Café digital.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: